Brasília Luta Livre | Equipe de Luta Livre esportiva | Página: 2

Artigos

Faixa nova

Um dia feliz

Hoje, depois de muita dedicação, treino, esforço e disciplina, eu fui graduado, pelo amigo e mestre @renatoferreirall , faixa marrom de Luta Livre Esportiva (@brasilialutalivre )

A faixa sempre é conquistada. É resultado de dedicação. É consequência de vivência no tatame, de sufoco, de cara arrastada e amassada em áreas de lutas, de finalizações e de muito suor. A faixa é um reconhecimento do seu abdicar. Quando a faixa vai escurecendo, é comprobarório que só se avança se você abdica. E abdicamos muito. Abdicamos de lazer, de família e de repouso.

Portanto, diante dessa minha vida intensa em todos os aspectos, com uma jornada massacrante de trabalho, sinto-me feliz em poder conseguir manter a dedicação. Agora, não tem mais volta. É continuar. Espero proteção divina para que eu tenha saúde nessa jornada.

Oss

Share

Reflexões para Campeonatos

10 pequenas reflexões e aprendizados sobre os Campeonatos de Lutas Marciasi

1o) O campeonato é além do dia da competição. Ele começa bem antes com a preparação, a disciplina e o foco e continua bem além do seu término com a colheita dos ensinamentos.

2o) Medalhas são fantásticas e de grandes felicitações, mas a vitória está na beleza de poder ser feliz, superando seus limites, abdicando de muita coisa e se sacrificando em prol do objetivo.

3o) É preciso ter amor ao mestre e um respeito honroso com sua equipe, pois representamos não a si mesmos, mas a um coletivo de homens e mulheres honrado(a)s. Meu carinho e respeito aos meus mestres – Juquinha (EQUIPE JUQUINHA), Renato Ferreira (Brasília Luta Livre) e Léo Pinheiro/Igor Pakato (Molon Labe Combat)

4o) O crescimento e a evolução vem com a repetição e a dedicação. Não há outro caminho.

5o) Ora perdemos, ora ganhanhos. Faz parte. Assim, também, é a vida. Parafraseando o meu amigo Bettini, um ícone das artes marciais, não devemos ficar em êxtase arrogante pela vitória nem mergulhar num luto mortificante pela derrota. É seguir e continuar a jornada.

6o) Competir é felicidade. Sendo assim, é necessário correr atrás disso. Logo, competir repetidas vezes é o caminho. Ser feliz deve ser uma busca

7o)Treinar duro e intensamente, de forma honesta e ética, como se tivesse lutando sempre uma final e competir de forma leve se divertindo sem se obrigar, pois lutar é essa bela incerteza de se testar.

8o) A competição e vivê-la abrem nossa mente à percepção dos acertos e dos erros. Assim, vamos melhorando e moldando o crescer.

9o) Nunca há derrota quando nos propomos a treinar com afinco para uma grande competição. O aprendizado e a paixão provenientes disso são as medalhas mais marcantes.

10o) Retornar feliz por ter vivido tudo isso é uma marca para o todo e o sempre. E, por isso, viverei tudo isso de novo e em breve, pois essa é a escolha certa. Retornar muitas vezes e competir de novo é uma certeza.

Por: Régis Eric Maia Barros

Share

Como competir

Sempre ficamos nervosos ao competir, a competição traz muita ansiedade e nervosismo. Mas de fato, como podemos diminuir essa ansiedade? 

Por mais que passe o tempo e tenha centenas de competições, ainda irá sentir o nervosismo, sentirá aquela sensação de frio na barriga, aquela vontade de que passe logo isso. Você faz várias perguntas. Porque me meti nisso? Preciso competir? E se eu perder? Eu quero ser campeão! Tenho que ficar no pódio.

Em primeiro lugar quase ninguém além das pessoas que te amam e próximas irão se preocupar com isso. Ninguém pensa como você pensa, a maioria vai entender sua derrota como algo que você precisa estar lá novamente para tentar vencer. E a vitória? A mesma coisa! É uma coisa que só irá satisfazer a si próprio, ainda mais quando trata-se de campeonatos que não tem relevância nenhuma, além de lutas extremamente difíceis que te evoluem como atleta. E mais um detalhe, mesmo que a competição seja nível mundial, televisionada, estrimada, ainda assim só aqueles que gostam disso estarão preocupados se você é campeão ou não. O fato que quem se preocupa com isso são apenas aqueles que estão vivendo isso. Mas não será só isso que irá acalmar você durante a competição, afinal isso é algo para você, que não importa se alguém está preocupado ou não. Você está! Você quer isso. 

Então tá. Vamos lá para algumas dicas.

Entenda que você está na competição pela sua jornada, pela sua satisfação própria, pela sua saúde, pelo seu treinamento, para sua evolução e claro, pela sua equipe.

Entenda que é melhor uma derrota do que não lutar, saiba que você vai estar evoluindo entrando na competição do que só sonhando estar lá. 

  1. Treine com antecedência e foco. Lembre-se que tem gente que vive disso, provavelmente ele não só fez o treino para competição mas treinou todos os dias e  todos os anos. Diversifique, escolha os mais graduados, pesados, leves, explosivos e ágeis para treinar.
  1. Preparação física. É preciso trabalhar a musculação, cardio-respiratório, praticar corrida e natação. Estimule a fadiga, pois uma vez que você a supere, você condicionará seu corpo a continuar. 
  1. Seu cérebro consome 20% da sua energia. O nervosismo, inconsistência é capaz de derrubar sua energia durante a competição ou luta. Todo treino de competição trabalhe com a hipótese que está na hora da luta. Mesmo que você perca esses 20% de energia, a sua preparação física irá compensar isso. Uma cabeça limpa vale mais que uma preparação física. 
  1. Beba muita água. Beber muita água é fundamental para manter o fluxo de oxigênio no cérebro, te mantendo mais inteligente e atento. Na hora do consumo exagerado de energia a inteligência fará com que você tenha atenção em aplicar a técnica correta. 
  1. Aparelhos de som pré luta. É muito legal assistir as competições e olhar as feras com seus fones de ouvido escutando suas músicas favoritas. Porém, se você é um iniciante talvez isso te atrapalhe. Fios, procurar música, propagandas entre as músicas, bateria e questões logísticas. Concentre com o que de fato interessa. Simplesmente aguarde sua luta focado, observando a luta dos seus adversários. 
  1. Aquecimento. Faça um aquecimento completo, solte seu corpo, alongue, fique atento com a chamada das chaves, fique ativo para entrar pronto. 
  1. Chegue cedo. Chegar cedo na competição fará que você fique ambientado, identifique toda a logística do evento, veja todos os lutadores que estão lá para competir, identifique sua categoria com antecedência, mantenha-se hidratado, acomode-se com pessoas conhecidas que te confortem, alimente-se com calma e tempo para digerir. Guarde bem seus pertences para não ter preocupações. Observe seus adversários lutando em outras categorias e até mesmo aqueles que provavelmente irão competir no absoluto.
  1. Substâncias reagentes. Esses tipos de substâncias podem fazer com que você perca rendimento em um alto consumo de energia, se o seu adversário suportar o seu investimento explosivo, pode ser que você venha perder mais do que poderia. Fique atento a isso.
  1. Atenção aos juízes. Lembre-se, seja educado com eles, tenha cordialidade e durante a competição não comunique-se com eles para reclamar. Seja amigo e transparente. Normalmente eles não gostam de reclamações, em caso de dúvidas tenha alguém filmando claramente sua participação, assim você poderá debater.
  1. Regras. Esteja sempre atento ao que pode e o que não pode, mantenha a conduta de atleta, e seja responsável. Lembre-se das vestimentas adequadas, regras de higiene, horário e sempre atento para ouvir a sua chamada. 
  1. Alimentação. Pré competição, talvez, seja aqui uma das principais obrigações para uma boa competição. Alimente-se bem, coma coisas saudáveis, busque o peso correto com antecedência. Tenha um nutricionista, mas em caso de não ter, busque na internet formas de se alimentar para competição. Aqui posso passar minha história. 30 dias antes da competição eu paro com qualquer bebida alcoólica e refrigerantes, corto todo tipo de alimentos de alta taxa de gordura e sódio. Bebo somente água e substituo os sucos por cápsulas de vitamina c, d, e e. A creatina é muito importante e whey protein também. 

Competição nunca será um fator predominante de um grande lutador, o lutador vai além disso, marcialidade, postura, sabedoria e técnica. Nem todos serão competidores e isso jamais os tornará menos que aqueles que competem. 

O mais importante para que você não se sinta derrotado é a caminhada, é o progresso que você obteve até a competição, as abdicações, o treinamento pesado, o que te tirou do seu conforto, a dor, alimentação, a dedicação para que você se saia bem. Mesmo que seja derrotado você tentou, e não é só isso, você aprendeu, você sabe exatamente no que você errou, sabe exatamente o que precisa melhorar. 

Tenha uma excelente competição e espero que tenha ajudado. deixe o seu comentário.

Por: Carlos Neri (Cachorrão)

Share

Irmãos Bonfim

A trajetória dos irmãos Bonfim tem sido uma verdadeira batalha onde a esperança, fé e muito suor tem feito esses guerreiros atingirem o topo do mundo.

Os irmãos são de Brasília, São Sebastião, uma cidade satélite do Distrito Federal. São verdadeiras feras no boxe, tendo lutas profissionais e amadoras e seu treinador é o seu irmão mais velho, o Samurai. Faixas pretas de Luta Livre esportiva da academia Brasília Luta Livre a maior academia de Luta Livre do Distrito Federal.

Atualmente treina com seu irmão Samurai e na academia cerrado MMA onde fazem a maior parte do seu Fight Camp, ou o seu treinamento para lutas de MMA.

Após Ismael e Gabriel vencerem suas lutas no LFA onde “Gabriel Bonfim” se tornou campeão do LFA até 77kg e Ismael Marreta venceu suas duas últimas lutas contra adversário rankeados no topo do Brasil partiram para o Dana White’s Contender Series.

Lá os nossos garotos foram aplaudidos de pé pelo chefão Dana White e escolhidos na noite para assinarem o sonhado contrato com o UFC.

Agora eles finalmente entraram no evento e vão fazer sua primeira luta no Rio de Janeiro em janeiro de 2023.

Ambos são Faixas Pretas de Luta Livre, seu Mestre Renato Ferreira 5º de Luta Livre. Competiram e se esforçaram muito durante anos, com grandes batalhas em campeonatos de jiu jitsu no-gi. Participaram em campeonatos como o NAGA-BRAZIL, Born-to-fight e entre outros.

Eles são professores de Luta Livre em São Sebastião durante terças e quintas, quer conhecer as feras? Venha treinar Luta Livre com eles. Cheque nossa grade horária no menu.

Share